BannerFecharFrasco
BannerEnvazando
BannerEncapsulando
BannerEmpresa
BannerCaixinhas

Menopausa. O que é isso?

O que se evidencia tanto do ponto de vista fisiológico quanto do ponto de vista psicológico, é que a Mulher não nasce Mulher, ela se faz Mulher.

Até o período da puberdade, por volta dos doze anos, meninos e meninas não são tão marcadamente distintos, exceto por sua genitália. É essa fase na vida do ser humano, quando ocorre a maturação sexual, que leva a grandes mudanças físicas e psíquicas. As quais resultarão numa maior distinção entre o masculino e o feminino, principiando também a capacidade reprodutiva.

Período de transição, climatério. Ops! Climatério? Na puberdade?

Conforme o dicionário Houassis, o termo climatério tem origem grega – Klimakter – e significa escala, grau de uma escala; trazendo a idéia de estádio ou estágio da vida (difícil de atravessar) que é tido como decisivo para a vida dos homens e mulheres.

O termo climatério tem sido também usado para designar o período que sucede a menopausa – que é a interrupção fisiológica dos ciclos menstruais. Essa interrupção ocorre em função de um declínio na produção hormonal. O que vem marcar também que mudanças estão ocorrendo, que afetarão a mulher tanto física quanto psiquicamente. Podemos então concluir que, guardadas as diferenças, a menopausa aponta para um estágio de transição na vida da mulher, assim como a puberdade.

A puberdade vai colocar a mulher diante de sua maturação sexual e sua capacidade reprodutiva, a menopausa irá colocar a mulher diante da perda de sua função reprodutiva.

Porém, é o momento em que,  a mulher depara-se também com o crescimento de sua prole. Seus filhos agora já não necessitam daquela atenção especial, ou então, já estão saindo de casa para estudar, casar, etc.

Assim a mulher pode agora encontrar-se agora no auge de sua capacidade criativa, agora pode voltar-se para si, descobrir coisas novas a realizar, ela agora não cria mais filhos, pode dedicar-se a criar idéias, ideais e obras.

Momento de se reinventar!

Será que a mulher irá se deixar captar pela mídia? Que tenta passar hoje a idéia de menopausa como doença, onde tanto se alardeiam os riscos de saúde que a mulher corre, se não passar pela terapia de reposição hormonal e outras que apregoam a juventude eterna.

Porém, é a menopausa sinônimo de envelhecimento?

Para a médica Luciana Amaral, mestranda em Gerontologia Social pela PUC – SP, em seu artigo – Menopausa: Produção de Crise – “…é preciso divulgar, deixar muito claro, que o envelhecimento não é uma fase que se segue à menopausa, que tão pouco significa velhice, mas que a menopausa é uma das modificações associadas à idade, entre muitas outras.”.

Entretanto nessa modificação associada à idade, podemos ressaltar que a menopausa traz maior liberdade para mulher, em vários  aspectos de sua vida.

Muitas mulheres, nesta fase, iniciam criativamente uma atividade profissional, ou decolam numa atividade há muito já começada. É uma fase nas suas vidas em que podem sentir-se revigoradas e encorajadas a assumir novos riscos, já que os enfrentados até agora foram solucionados e encaminhados. Buscar novos desafios. Engajar-se em causas sociais. Desejar conquistar os sonhos até agora colocados em standby, podem sentir-se mais livres para isso.

Disse no início, que a Mulher não nasce Mulher, ela se faz Mulher. Portanto, que a Mulher possa enfrentar com garbo e leveza as mudanças que se apresentam ao seu físico e organismo a cada década, que elas sejam o suporte para o equilíbrio de sua psique. Para que brindando as mudanças faça-se Mulher.

 

Texto escrito pela Psicóloga Cláudia Cristina Dadalt

Como primeiro visto em claudiadadalt.com.br